VOS_spinning_hi_0408.jpg

Diferenças entre Radioterapia Conformacional 3D (3DRT) e Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT)

1) Conformidade da Dose 

As diversas  técnicas de IMRT possibilitam  ao sistema multi-lâminas do colimador conformar o campo de radiação no alvo de tratamento através da otimização da fluência do feixe de radiação. Isso permite uma distribuição de dose heterogênea, diferente do que ocorre na Radioterapia conformacional 3D em que a distribuição de dose é homogênea.

 

Na prática: isso quer dizer que com IMRT podemos conseguir uma dose maior e mais conformada no alvo de tratamento na medida em que os tecidos sadios, que circundam o tumor, recebem doses menores . Consequentemente  as toxicidades  do tratamento também são menores para essa região.

Já na radioterapia conformacional 3D, os tecidos sadios adjacentes  ao alvo de tratamento recebem doses maiores, já que o sistema de multi-lâminas do colimador conforma o feixe de radiação, sem otimização da fluência de dose, levando ao alvo de tratamento doses de radiação homogêneas, o que pode aumentar a toxicidade em órgãos sadios, além de restringir maior radiação no tumor, dependendo do caso.

2) Entrega da Dose

Na radioterapia conformacional 3D o tratamento dos diferentes volumes planejados são realizados sequencialmente com o volume alvo de menor dose sendo tratado primeiro e o volume de maior dose (boost) , tratado posteriormente.  Consequentemente dois ou mais conjuntos de campos de tratamento  são exigidos ao longo da terapia. Via de regra , a dose  por fração é sempre a mesma para todos os planos.

No caso da IMRT é possível o tratamento com feixes modulados simultaneamente , o que consiste na irradiação simultânea  dos alvos com doses diárias diferentes. 

 

3) Hipofracionamento

Cada vez mais os estudos em  radioterapia têm demonstrado eficácia do tratamento hipofracionado , em que há a redução do número de dias de aplicação associado  ao aumento das doses diárias. Esse tipo de tratamento exige maior rigor em relação aos imobilizadores e posicionamento dos pacientes e para isso o sistema de Radioterapia Guiada por Imagem (IGRT) tem se desenvolvido para atender às necessidades da IMRT e técnicas mais recentes que exigem ainda mais precisão no tratamento e consequente segurança de posicionamento.

Finalidade

3d vs im.png

Tecnologias

 

CURATIVA: tentativa de alcançar a cura de determinada neoplasia. Pode estar associada a Cirurgia, Quimioterapia ou Hormonioterapia.

 

CONTROLE: tentativa de estabilizar a doença ou reduzir a chance de reaparecimento de um determinado processo neoplásico.

 

ADJUVANTE: de forma geral, é a radioterapia realizada após o procedimento principal de uma determinada neoplasia.

 

NEOADJUVANTE: de forma geral, é a radioterapia realizada previamente ao procedimento principal de uma determinada neoplasia.

 

PALIATIVA:

 

1) ANTI-ÁLGICA – objetiva a analgesia, ou seja, cessar ou aliviar  dores que muitas vezes não respondem a nenhuma outra terapia e que são decorrentes do câncer.

 

2) HEMOSTÁTICA – objetiva o controle de sangramentos relacionados ao tumor.

 

3) OUTRAS finalidades paliativas: descompressivas, desobstrutivas etc